Proposta da primeira usina solar municipal do país é apresentada em Imbituba

Instalar uma usina que possa suprir o consumo de energia de Imbituba (SC) de forma sustentável. Essa ideia foi apresentada pelo Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Instituto IDEAL) e pela Prefeitura Municipal de Imbituba em um seminário realizado na sexta-feira, 6 de abril, no auditório da Câmara de Vereadores do Município, que estava lotado.

A ideia de implementar uma usina solar em Imbituba teve início em 2017. Na época, o presidente do Instituto IDEAL, Mauro Passos, conheceu a escola José Vanderlei Mayer, conhecida como CAIC. Devido a características como boa insolação e um amplo telhado sem sombreamento, Passos sugeriu ao prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior que fossem instalados painéis solares nos telhados do colégio para gerar energia para a cidade. A unidade educacional passa por reformas, com orçamento da ordem de R$ 1,5 milhão. A previsão é de que as obras terminem até o fim do ano.

O seminário foi o momento de apresentar a ideia à comunidade. O prefeito, na abertura do encontro, ressaltou a importância do tema e mostrou entusiasmo. “Quando se fala em cuidar do meio ambiente, não adianta pensar apenas em cuidar da Amazônia, em coisas que estão distantes. Temos que cuidar do que é nosso. Temos que promover o uso de energia sustentável no município, cuidar das nossas águas, do tratamento do nosso esgoto. Dessa forma, vamos dar nossa contribuição como cidadãos e como município para esta questão global”, afirmou.

A arquiteta e pesquisadora do Grupo Fotovoltaica-UFSC, Clarissa Debiazi Zomer, realizou a palestra ‘Energia Solar Fotovoltaica & Arquitetura: Integração Ideal para Geração Energética em Centros Urbanos’. A pesquisadora falou tanto de aspectos científicos como econômicos. “A energia solar é a que mais vem crescendo ao longo dos anos, de forma exponencial. O que tem contribuído para isso? O aumento da tarifa de energia elétrica convencional; a redução do custo da energia solar, que se tornou viável; e a preocupação das pessoas e da sociedade em geral para minimizar os impactos do consumo energético”.

O presidente do Instituo IDEAL, Mauro Passos, falou mais especificamente sobre a ideia. “Eu tenho certeza de que este projeto de Imbituba vai ser uma referência para outras cidades e outros Estados. Porque ele é óbvio. Você está tirando despesas do município e incorporando patrimônio. E se a gente vai verificar, fazendo uma conta superficial, o custo de instalação vai ser muito próximo das despesas de energia. Ou seja, estamos agregando patrimônio ao município sem onerá-lo”.

No fim do evento, o Instituto IDEAL e a prefeitura assinaram um Termo de Parceria. O próximo passo é iniciar os estudos para a implementação da usina.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *