Com foco na promoção das energias renováveis e de políticas de integração no setor, o Ideal desenvolveu quatro grandes projetos. Todos envolvem várias ações e têm desempenhado um papel importante no caminho para uma matriz energética diversificada.


O Concurso de Monografias sobre Energias Renováveis e Eficiência Energética foi lançado em 2008 para estimular pesquisadores no desenvolvimento de soluções que aproveitem o potencial energético de cada país de forma inteligente e sustentável. O prêmio de periodicidade anual, inicialmente, abrangeu apenas o Estado de Santa Catarina e, em cinco anos, ultrapassou os limites da América Latina, o que reforça a busca em comum entre os países por políticas sustentáveis. As inscrições para o prêmio são gratuitas. Os vencedores recebem valores em dinheiro e têm seus trabalhos reunidos em um livro.


Todos os anos, o Ideal reúne especialistas nacionais e internacionais em sessões de debate sobre fontes alternativas. As quatro edições do evento já trouxeram palestrantes alemães, argentinos, austríacos, paraguaios e uruguaios, além de brasileiros. O seminário Energia +Limpa ocorre normalmente entre os meses de abril e maio, e é aberto ao público.

logo

O projeto engloba as atividades do Instituto Ideal de fomento da energia fotovoltaica. No projeto, são produzidos, por exemplo:

  • cartilhas e outros produtos didáticos, gratuitos e inéditos, que explicam o conceito de geração distribuída;
  • Simulador Solar, ferramenta digital que permite o cálculo da potência de um sistema fotovoltaico;
  • Fundo Solar, que dá o apoio financeiro a consumidores residenciais e micro-empresários para a instalação de geradores fotovoltaicos;
  • Selo Solar, certificação a quem utiliza a eletricidade solar;
  • aeroportos e estádios solares.


O Selo Solar foi lançado em 2012, para o reconhecimento de empresas que utilizam o sistema de geração solar de energia fotovoltaica e para o incentivo da aplicação de novos projetos nesse sentido no país. A certificação é concedida a empresas, a instituições públicas e privadas, e a proprietários de edificações que consumam um valor mínimo anual de eletricidade solar.


O 50 telhados tem como objetivo principal instalar em edificações 50 micro ou minigeradores fotovoltaicos conectadas à rede de distribuição. O projeto é um incentivo para clientes e empresários investirem em ações para a geração de eletricidade solar.