Posts

Visita técnica do 8° Seminário Energia + Limpa reúne, na prática, ‘mobilidade e energia do futuro’

O transporte para a visita técnica ao Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC (Grupo Fotovoltaica-UFSC), localizado no Sapiens Parque, região Norte de Florianópolis, foi feito por um ônibus que pode resumir os dois temas mais importantes do 8º Seminário Energia + Limpa: o veículo é elétrico e movido a energia solar, o primeiro do Brasil com essa característica.

A visita técnica, realizada no terceiro dia do evento, 9 de junho, foi dividida em dois grupos, um pela manhã e outro pela tarde. E começou no próprio ônibus, resultado das pesquisas do Grupo Fotovoltaica-UFSC, coordenado pelo professor e diretor do IDEAL, Ricardo Rüther. Os participantes do evento, ao embarcarem no veículo, já se mostraram interessados: “tem mesa”; “tem carregador de celular”, “tem entrada para USB”, “o ônibus não faz barulho”. Ao longo do percurso, o pesquisador Pedro Henrique Alves Veríssimo explicou outros detalhes sobre o veículo.

Pedro enfatizou que o ônibus não possui painéis solares, como podem pensar alguns, mas baterias acopladas na sua parte superior. Elas são carregadas justamente pelos módulos solares instalados nos prédios do Grupo Fotovoltaica-UFSC, por este motivo é movido à energia solar. Possui uma autonomia de 70 km, suficiente para fazer o trajeto (ida e volta) de 52 km entre a UFSC, na região central de Florianópolis, e o Sapiens Park, no norte da Ilha.

Ao chegar ao Grupo Fotovoltaica-UFSC, o ônibus passou a ser carregado, o que leva cerca de uma hora e 20 minutos. Os participantes da visita, então, começaram a conhecer o centro e suas tecnologias. Uma das primeiras atrações foi o Twiz, um pequeno carro elétrico com dois lugares que foi doado pelo projeto da Itaipu e estava em exposição. O veículo, inclusive, havia sido citado diversas vezes nas palestras anteriores.

O Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC possui três sistemas fotovoltaicos instalados em seus prédios, com tecnologias diferentes, como a BIPV, cujos painéis são separados da estrutura, e o BAPV, que é integrado a ela. Ao todo, os sistemas possuem uma capacidade instalada de cerca de 100 kWp. “É produzida mais energia do que é consumida, e o excedente é enviado à rede. Como o Centro e a UFSC estão no mesmo CNPJ, uma pequena parte da conta da UFSC é abatida”, contou Veríssimo. Além, é claro, de a energia ser usada no ônibus.

Uma série de tecnologias de painéis solares também foi mostrada aos participantes e as dúvidas eram a respeito das principais características de cada uma, pontos fortes e fracos, eficiência, valores. Os visitantes também puderam conhecer os locais onde são realizadas as capacitações, que simulam tanto operações no solo como em telhados.

Seminário: programação preliminar está on line

Está on line a programação preliminar do 8° Seminário Energia + Limpa, um evento gratuito aberto ao público, que será realizado pelo Instituto IDEAL nos dias 7, 8 e 9 de junho, em Florianópolis, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina, Grupo Fotovoltaica-UFSC, WWF-Brasil e CELESC, além do patrocínio da Engie Energia e IESS Ideal Estudos e Soluções Solares. Para esta 8ª edição, renovamos ‘nosso olhar para o futuro’, parafraseando o presidente e fundador do IDEAL, Mauro Passos, em seu blog De Olho no Futuro.

Em 2017, pela primeira vez, teremos dois dias de evento na FIESC e outro de visita técnica ao Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC. ‘Energia e Mobilidade do Futuro’ tem sido o norte a nos guiar na preparação desta edição.

Entre outros especialistas, está confirmada a participação de Mirian Gonçalves, presidenta do “Instituto Direito e Democracia” e idealizadora do projeto “Curitiba Eco Elétrico”, além da Board Advisor da iCities, Margaret Mussoi L. Groff, realizadora de diversos projetos na área de mobilidade elétrica na Itaipu Binacional.

Também serão lançados os resultados preliminares do estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica” – edição 2017, uma iniciativa do Instituto IDEAL e AHK-RJ, e apresentado o case de sucesso “Bônus Fotovoltaico”, um programa da CELESC Distribuição, de fomento à instalação de 1.000 telhados solares no estado.

Marco Morato de Oliveira, da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), apresentará, entre outros pontos, a experiência de criação da primeira cooperativa de energia solar fotovoltaica do Brasil, localizada no estado do Pará. Rodolfo Pinto, da Engie Energia, abordará a iniciativa das comunidades solares.

Confirme sua participação no evento do Facebook, acompanhe as novidades e facilite seu credenciamento no primeiro dia do evento.

Postos Biasi são os primeiros do setor a receberem o Selo Solar

Os Postos Biasi, de São José do Ouro, no Rio Grande do Sul, foram os primeiros do segmento no Brasil a receberem o Selo Solar por utilizarem energia solar fotovoltaica. O sistema instalado, de 20,08 kWp, tem garantido o abastecimento de 100% do consumo de energia de dois postos de combustível, gerando uma economia de aproximadamente R$ 2 mil por mês.

O sistema fotovoltaico está localizado no telhado do posto da rua Santo Gelain desde junho de 2016. Inicialmente, a expectativa era de que a geração de energia abastecesse cerca de 80% da conta de luz dessa unidade. No entanto, neste verão, com a incidência solar mais forte, a produção está tão grande que os créditos gerados são distribuídos ao outro posto da empresa, localizado na avenida Marechal Floriano. E, além de abater 100% da conta de luz dos dois postos, o sistema ainda está gerando crédito a compensar nas próximas faturas.

A partir da Resolução Normativa nº 482/2012, que regulamentou o sistema de geração distribuída no Brasil, quando uma unidade produz mais energia do que consome, os créditos podem ser armazenados ou utilizados em outra unidade previamente cadastrada, desde que dentro de uma mesma área de concessão. Essa operação, realizada nos Postos Biasi, é caracterizada como autoconsumo remoto.

Segundo Lirio Biasi, sócio-proprietário da empresa, além do aspecto da economia financeira, contribuir com o meio ambiente diminuindo o impacto ambiental dos postos, é outro importante objetivo da instalação. A empresa também buscou inovação tecnológica ao ser uma das precursoras do uso de energia fotovoltaica na região.

“O Selo Solar representa o reconhecimento, por parte de uma instituição séria que é o Instituto IDEAL, do esforço dos Postos Biasi em fazer sua parte na sustentabilidade do planeta. É também uma maneira de chamar a atenção das pessoas à volta para a causa, e incentivar o uso da energia solar fotovoltaica”, afirmou Biasi.

O Selo Solar é uma iniciativa do Instituto IDEAL com apoio do WWF-Brasil e Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da GIZ e KfW.

Intersolar South America: IDEAL foi destaque também em conferência

O Instituto IDEAL participou da feira e conferência da Intersolar South America de 23 a 25 de agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo-SP. O diretor do IDEAL e coordenador do Grupo Fotovoltaica/UFSC, Ricardo Rüther, como chairman do evento, deu as boas vindas na abertura e participou do painel “Pesquisa & Desenvolvimento Fotovoltaico no Brasil: situação e perspectivas”. Paula Scheidt, gerente de projetos do IDEAL/GIZ, também lotou o auditório ao ministrar a palestra em que apresentou os resultados preliminares do estudo anual do Instituto “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica (FV) – Edição 2016”. Scheidt destacou tendências e aspectos do desenvolvimento do mercado FV como preços dos sistemas e de equipamentos.

No estande do IDEAL na feira, o público também teve acesso a essas e outras informações, além de conhecer as possibilidades de participar e apoiar a edição 2017 da pesquisa. Graças à parceria estabelecida entre IDEAL e Câmara Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK-RJ), o Estudo deste ano também será traduzido ao inglês como a edição de 2015. O lançamento da publicação completa será em outubro de 2016.

IDEAL na Intersolar South America

O Instituto IDEAL participará da feira e conferência da Intersolar South America  que ocorrem de 23 a 25 de agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo-SP. O diretor do IDEAL e coordenador do Grupo Fotovoltaica/UFSC, Ricardo Rüther, dará as boas vindas na abertura do evento e participará também do painel “Pesquisa & Desenvolvimento Fotovoltaico no Brasil: situação e perspectivas”, que será realizado no dia 24/8, às 16 horas. Paula Scheidt, gerente de projetos do IDEAL/GIZ, integrará o Intersolar Study Program apresentando uma visão geral do mercado de energia solar no Brasil, no segundo dia da feira, a partir das 10 horas. É a primeira vez que este evento, gratuito e paralelo à conferência, é realizado no país. O propósito é reunir pelo menos 100 estudantes da Grande São Paulo.

Estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída FV”

De forma inédita, os resultados preliminares do estudo anual do IDEAL “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica (FV) – Edição 2016” serão apresentados durante a conferência “Geração Distribuída – o impacto de novas diretrizes” (24/8, 14 horas), pela gerente de projetos do IDEAL/GIZ, Paula Scheidt. Nela, Paula destacará tendências e aspectos do desenvolvimento do mercado FV como preços dos sistemas e de equipamentos. Os dados foram fornecidos pelas empresas cadastradas no Mapa de Fornecedores do programa América do Sol, por meio questionário on line.

No estande do IDEAL na feira, o público também terá acesso a essas e outras informações, além de conhecer as possibilidades de participar e apoiar a edição 2017 do Estudo. Entre os respondentes da pesquisa, o IDEAL sorteou um ingresso gratuito para a conferência da Intersolar South America. A empresa vencedora foi a Solar dos Vales, do município de Coronel Fabriciano-MG. Para atender ao público internacional, o Estudo deste ano também será traduzido ao inglês como a edição de 2015 e graças à parceria estabelecida entre IDEAL e Câmara Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK-RJ). O lançamento da publicação será em outubro de 2016. Os patrocinadores que viabilizaram a realização do Estudo este ano são: SICES Brasil, Renovigi, Engie Solar, Intersolar South America, PHB, EBES, DYA Energia Solar e WEG.

Foco do Seminário é como popularizar a geração distribuída

Como popularizar a adoção de micro e minigeradores de energia renovável em empresas e residências? Esta é uma das respostas que o Instituto IDEAL e a Universidade Federal de Santa Catarina, organizadores da 7ª edição do Seminário Energia + Limpa, querem ouvir de especialistas brasileiros no dia 1º de junho, na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em Florianópolis/SC. Com enfoque em geração distribuída, cases de sucesso e desafios do setor fotovoltaico, o Seminário inova ao apresentar, além de dois painéis de debates com os principais especialistas em energias renováveis do país, um workshop sobre micro e minigeração FV no período da tarde. Nessa atividade, serão discutidos padrões de conexão à rede, retorno financeiro e alterações na Resolução Normativa 482, da ANEEL. O evento abre o mês de mobilização pelo meio ambiente.

Marco Aurélio Lenzi Castro, especialista em regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL); Daniel Chang, assessor de captação de recursos do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI); Marco Olívio Morato de Oliveira, analista de gerência técnica da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), e o coordenador de mudanças climáticas e energia do WWF-Brasil, André Nahur, dividirão o mesmo painel na manhã do dia 1°, a partir das 10h45. O tema é a popularização da geração distribuída nas cidades.

Já a primeira mesa, a partir das 9h30, será moderada pelo presidente do Instituto IDEAL, Mauro Passos, e integrada por Otmar Josef Müller, presidente da Câmara de Energia da FIESC; Rodolfo de Sousa Pinto, presidente da Engie Solar, e Felipe Castro do Couto, gerente de planejamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). A temática segue sendo a popularização da geração distribuída, porém, com enfoque no setor empresarial.

O workshop é um dos destaques do Seminário, sendo aberto pelo especialista da ANEEL com um ‘passo a passo para ter um sistema FV conectado à rede’. Normas técnicas e procedimentos para micro e minigeração, incluída comparação entre regiões , é o segundo tópico da tarde. Neste, teremos a colaboração da CELESC e da Quantum Engenharia. Já a parte relacionada à ‘contabilidade da energia solar’, contará com a expertise da Solar Energy do Brasil. Para encerrar a tarde, teremos ainda a apresentação de um case empresarial com a participação de João Corrêa Júnior, Diretor de Negócios do SICOOB Ecocredi, cooperativa de crédito com sede em Três Coroas (RS) e cerca de 6,5 mil associados. Na ocasião, a cooperativa irá compartilhar sua experiência na construção da nova sede administrativa inaugurada no mês de maio, que se destaca pelo sistema de geração de energia solar FV. A moderação será do diretor do IDEAL e professor coordenador do Grupo Fotovoltaica/UFSC, Ricardo Rüther.

A mesa de abertura do evento ainda terá a participação de apoiadores do Instituto IDEAL e o lançamento nacional do vídeo do América do Sol, o maior programa de disseminação da energia solar fotovoltaica no Brasil, com vistas à atuação continental, como o próprio nome diz. A produção do vídeo foi realizada pelo renomado cineasta socioambiental, Todd Southgate, diretor de Desculpe pelo Transtorno, a História do Bar do Chico. O audiovisual tem versões legendadas ao espanhol e ao inglês e teve o apoio da Eletrosul Eletrobrás, Organização Latino-Americana de Energia (OLADE) e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Como em edições anteriores, integra também a programação do Seminário Energia + Limpa, uma visita técnica ao Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar (Fotovoltaica/UFSC), no dia 2 de junho, oportunidade em que os participantes conhecerão os geradores solares FV integrados aos prédios do Laboratório. A visita ocorrerá em dois horários, as 10 e às 14 horas. Para participar, confirme interesse no momento do credenciamento, no dia do Seminário. O Laboratório Fotovoltaica/UFSC está localizado no Sapiens Parque, na Cachoeira do Bom Jesus, em Florianópolis/SC. Para mais informações de localização, acesse https://goo.gl/maps/YDE7eDdkJ8k. O transporte ao local da visita é por conta do interessado. Todas as atividades do Seminário são gratuitas e abertas ao público, porém, na FIESC, o foro é limitado a 150 pessoas . O credenciamento no dia 1° de junho ocorrerá a partir das 8h30.

O 7° Seminário Energia + Limpa tem o patrocínio da Engie Solar, Caixa, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Quantum Engenharia. Apoio do WWF Brasil, CELESC, FIESC e Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável por meio da GIZ. Acesse a programação completa em www.institutoideal.org/seminario.

Presidente do Ideal comenta novo projeto: ‘América sin Carbón’

O presidente do Instituto Ideal, Mauro Passos, concedeu entrevista, no final do ano, à jornalista Estela Benetti, do Diário Catarinense, a respeito de seu novo projeto, o ‘América sin Carbón’, realizado conjuntamente com os colegas Pedro Atilio Enciso, Lorena Blanco e Verónica Valassi, do curso de Gestão Estratégica da Universidade de Belgrano, em Buenos Aires. Diante da urgência para reduzir a poluição causada pelo excesso de veículos nas cidades, o grupo decidiu criar uma startup para incentivar o uso de táxis e carros elétricos.

O caso estudado como trabalho de conclusão do curso foi o programa de incentivo da Prefeitura de Montevidéu para introduzir táxis elétricos na cidade. Leia a entrevista na íntegra clicando aqui.

Ideal firma parceria com WWF-Brasil

Na última semana, o presidente do Instituto Ideal, Mauro Passos, e o superintendente do WWF-Brasil, Mário Barroso, oficializaram parceria de trabalho para a promoção da energia solar fotovoltaica em larga escala no Brasil, ao assinarem carta de projeto em Brasília (DF), no escritório da instituição. “Mais do que uma parceria de futuro, esta é uma parceria presente porque agrega a experiência do Ideal na promoção da energia solar FV à importância internacional do WWF-Brasil”, declara Passos. Como forma de incentivar esse mercado, será realizada uma campanha de comunicação que lançará ao país o desafio de atingir 10 GW de energia FV instalada até 2025.
Barroso (WWF-Brasil) ressaltou a importância de se trabalhar em rede para alcançar melhores resultados. “Da mesma forma que a geração de energia de forma descentralizada potencializa a matriz elétrica brasileira, a atuação em conjunto, tal como a parceria com o Ideal, amplifica o alcance de nossas ações e traz melhores resultados.” Passos reconhece a importância do acordo em função dos compromissos históricos que as duas instituições têm em relação a mudanças climáticas e energia.

Além da campanha de divulgação da energia solar FV no âmbito do programa do Ideal América do Sol, a parceria prevê a realização de estudos sobre linhas de financiamento e o aprimoramento das diretrizes do Selo Solar, concedido pelo Instituto e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).