Diretor do IDEAL alerta sobre ameaça de deserção da rede com mudanças na geração distribuída em audiência pública

Representando a Associação Brasileira de Energia Solar (Abens), o professor Ricardo Rüther, diretor do Instituto IDEAL e coordenador do FOTOVOLTAICA-UFSC, participou da audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados, em Brasília, na quarta-feira (20/11), que discutiu as propostas de mudanças na regulamentação de geração distribuída (Resolução Normativa 482). Rüther alertou que a diminuição dos preços das baterias pode fazer com proprietários de sistemas fotovoltaicos, por exemplo, deixem a rede, fazendo com que os custos de manutenção aumentem para os consumidores brasileiros.

Rüther chamou sua apresentação de “A revolução das baterias e a ameaça real de deserção da rede”. “Toda a discussão acerca de taxar a injeção  de energia na rede para dividir os custos que estão sendo compartilhados com aqueles consumidores que não adotam a geração fotovoltaica no sentido de preservá-lo pode ser um tiro pela culatra. O consumidor que estamos querendo proteger pode ficar sozinho para pagar pelo uso da rede quando acontecer a revolução das baterias, já que este consumidor pode ficar sozinho”. alertou Rüther. O professor prevê que a popularização dos veículos elétricos e o barateamento das baterias vai criar um excedente de opções.

Clique aqui e confira a íntegra da audiência pública. A participação do professor Ricardo Rüther pode ser assistida a partir dos 46 minutos.

No dia 29 de outubro, o engenheiro e pesquisador Alexandre de Albuquerque Montenegro representou o Instituto IDEAL e o FOTOVOLTAICA-UFSC na audiência pública “Desafios da Geração Distribuída e revisão da Resolução 482/2012 da ANEEL” que tratou do mesmo tema.

Para acessar a apresentação, clique aqui. Para assistir à íntegra da audiência pública, clique aqui.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *