Diretora do IDEAL faz palestra em evento de formação de eletricidade básica para mulheres em Garopaba (SC)

 

A diretoria do Instituto IDEAL e pesquisadora do Centro de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (FOTOVOLTAICA-UFSC), Kathlen Schneider, participou no sábado (19/10) do encerramento da Oficina de Eletricidade Básica Residencial Presencial para Mulheres, em Garopaba (SC). “Discutimos questões técnicas e científicas e os desafios enfrentados por nós mulheres devido às desigualdades de gênero. Foi uma tarde muito agradável com uma rica troca de experiências”, avaliou Kathlen.

O curso, organizado pela Frente Feminina de Estudos e Cidadania de Garopaba, teve cinco encontros. Além de conhecerem conceitos básicos sobre manutenção elétrica, as alunas foram capacitadas para realizar pequenos reparos e/ou pequenas novas instalações elétricas.

A diretoria do Instituto IDEAL participou do último encontro. Kathlen Schneider falou sobre o papel que a energia solar fotovoltaica tem tido no movimento de transição energética das fontes não-renováveis para as fontes renováveis de geração de energia no contexto nacional e mundial. Tratou de questões técnicas, como as diferenças entre as tecnologias e os detalhes sobre a instalação dos sistemas, e explicou aspectos da legislação, como a Resolução Normativa nº 482/2012 da Aneel. Também explicou sobre as cooperativas de geração distribuída compartilhada de energia solar fotovoltaica, que faz parte de sua pesquisa de mestrado.

Os desafios enfrentados pelas mulheres devido às desigualdades de gênero foi um dos temas abordados. “Eu levei a questão de como somos desencorajadas desde crianças a atuar nas áreas STEM (da sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) por serem áreas de atuação durante a história predominantemente masculinas. Abri para o debate e várias participantes compartilharam um pouquinho da sua história e sua perspectiva sobre essas questões.”, relatou.

Kathlen Schneider faz parte de um movimento que tem se dedicado às questões de gênero na área. Em junho, ajudou a organizar o I Encontro de Mulheres na Energia Solar. O grupo está organizando a Rede Brasileira de Mulheres na Energia no Brasil com o objetivo de conectar as mulheres do setor e promover eventos.

Na visão de Kathlen Schneider, o tema das desigualdades de gênero deve estar em pauta desde cedo. “Em Garopaba, falamos sobre como é importante educarmos nossas crianças de que não existe ‘coisa de menino e coisa de menina’ e que todos temos potencial para atuarmos no que quisermos, com o que mais nos identificamos. A Frente Feminina de Estudos e Cidadania está fazendo um trabalho maravilhoso em Garopaba, conectando mulheres e homens e criando uma rede de pessoas que acreditam e que lutam por um mundo mais igual para todas as pessoas.”

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *