Projeto do Ideal prevê mil telhados solares

O Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina, de Florianópolis, assumiu nesta sexta-feira (29) o projeto “50 telhados”, que tem como objetivo ampliar o número de sistemas de eletricidade solar instalados no país.

A meta do projeto é instalar, no mínimo, 50 telhados solares, em casas e pequenas empresas, em cada cidade participante até 2015. O Ideal espera ter 20 cidades brasileiras envolvidas no projeto, o que somaria um total de mil telhados solares.

O “50 telhados” foi criado pela empresa mineira Econova que passou a responsabilidade para o Ideal em cerimônia durante a Feira Internacional de Energias Renováveis – Renex 2013. As 50 unidades de micro e minigeração fotovoltaica conectadas à rede de distribuição devem ser capazes de gerar cerca de 130 MWh/ano. A quantidade de construções com o sistema pode ser menor, caso se chegue a 100 kW de potência instalada.

A execução local do projeto será feita por empresas especializadas na instalação de sistemas de geração fotovoltaica, sob a coordenação do Ideal. Elas serão responsáveis por alcançar a meta em cada cidade participante. O intuito é trazer um incentivo a mais para as empresas buscarem novos clientes e despertar o interesse de consumidores para a eletricidade solar.

Para o presidente do Ideal, Mauro Passos, será um desafio o Ideal assumir o projeto de sucesso. “O projeto “50 telhados” é uma iniciativa exitosa, que trouxe visibilidade para a energia solar e ajudou a abrir mercado para essa fonte limpa e renovável de se produzir energia. Para nós do Ideal, acolher o projeto é um reconhecimento ao nosso trabalho e um desafio que assumimos com muito prazer”, afirma Passos.

As empresas participantes terão sua imagem associada ao “50 telhados”, que será divulgado pelo Instituto Ideal em seus canais de comunicação, com o público em geral, e em eventos. As empresas interessadas em aderir ao projeto podem ter mais informações na página do 50 telhados.

Órgãos públicos, universidades, associações comerciais e industriais e bancos também podem se tornar apoiadores e contribuir para a disseminação da ideia. O projeto tem o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da GIZ.

A primeira cidade contemplada pelo “50 telhados’ foi Uberlândia, que já conseguiu bater a meta de potência instalada para o ano de 2013. A implementação do projeto na cidade mineira foi finalista do Prêmio Sebrae Minas de Práticas Sustentáveis deste ano. Com o apoio de empresas do setor, a proposta já se estendeu a Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Goiânia (GO), Natal (RN), Fortaleza (CE) e Campinas (SP).

Painel na Renex

Durante o painel da Renex, pequenos empresários, pesquisadores e representantes do governo apresentaram iniciativas no setor fotovoltaico que trouxeram retorno financeiro e para a imagem de instituições e empreendimentos.

Dificuldades burocráticas para instalar os sistemas foram apontadas como um obstáculo a ser enfrentado. Mas, para o presidente do Ideal, os sistemas fotovoltaicos já são uma realidade no país e encontros como da Renex só fortalecem essa causa. Gustavo Buiati, da empresa mineira Econova, voltada para soluções energéticas sustentáveis, concorda.

Para ele, um dos responsáveis pela criação do “50 telhados”, investir em eletricidade solar e receber uma certificação como o Selo Solar do Ideal, se torna uma ferramenta de marketing. “Uma certificação como o Selo, e que ainda tem custo zero, é importante para o empresário, que se sente orgulhoso. E, para o cliente, é um argumento a mais para instalar o sistema fotovoltaico”, afirmou.

Além de Gustavo, participaram do Painel Hewerton Elias Martins (Solar Energy), Arno Krenzinger (UFRGS), David Osorio Mota (Martifer Solar) e Daniel de Freitas (Celpe- Neoenergia).

(Foto Marcel Streicher, Renex)

:::::: Mais informações na página do 50 telhados.

Confira as apresentações do Painel do Ideal na Renex.

Gabrielle Bittelbrun
Assessoria de Comunicação
Instituto Ideal
(48) 32341757/ (48) 99086903

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *