Posts

Evento “Conexão de Cooperativas de Geração Distribuída” reuniu experiências nacionais em Florianópolis

O encontro “Conexão de Cooperativas de Geração Distribuída”, realizado no dia 07 de junho, no Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (Fotovoltaica-UFSC), foi um momento de troca de experiências entre representantes de seis empreendimentos brasileiros. Ao todo, 131 pessoas participaram do evento, seja presencialmente ou pelo Webinar (o evento foi transmitido ao vivo pela internet).

O presidente do Instituto IDEAL, Mauro Passos, ao dar as boas-vindas aos presentes, salientou a importância do tema para o instituto. Disse ainda que a energia solar é a cara do cooperativismo. “O melhor lugar para aplicar a energia solar é dentro do princípio e compreensão do que é o cooperativismo. Você junta pessoas e faz uma instalação. E é modular. Sempre brinco que é um grande lego. Você vai colocando os painéis conforme as condições”.

O evento foi promovido pelo IDEAL, Fotovoltaica-UFSC e Confederação Alemã de Cooperativas (DGRV). Contou ainda com o apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

Estiveram presentes representantes da Cooperativa Brasileira de Energia Renovável (COOBER), Cooperativa Sustentável de Energias Renováveis (Cooper Sustentável), Cooperativa de Consumo de Energia (Enercred), Cooperativa de Geração Compartilhada (Compartsol), Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus) e Cooperativa de Geração Compartilhada (Cogecom). As apresentações estão disponíveis para download  e também podem ser vistas no YouTube.

Na sua apresentação, Camila Japp, explicou que a DGRV é organismo que representa o cooperativismo alemão e que conta com um departamento internacional de fomento ao cooperativismo em diversas áreas do mundo, como Ásia, África e América latina. No Brasil, desde 2004 atua com cooperativas de energia renováveis.

A Alemanha tem um grande conhecimento na área. Há praticamente 900 cooperativas de energia renováveis naquele país. “A gente quer entender, das cooperativas brasileiras que já estão trilhando este caminho, o que está dando certo, o que não está dando certo, o que podemos fazer para ajudar, o que podemos fazer para elas crescerem, e qual é este caminho que podemos trilhar junto. A gente tem muito interesse nesse apoio”, disse.

Kathlen Schneider, diretora do Instituto IDEAL, pesquisadora do Fotovoltaica-UFSC e uma das organizadoras do evento, destacou a importância do encontro. “Foi muito importante para conectar as iniciativas pioneiras no Brasil de cooperativas de geração distribuída (GD) compartilhada, para que juntas elas possam se fortalecer e encontrar suporte para estruturar de maneira consolidada esse modelo democrático de geração de energia”.

De acordo com a diretora do IDEAL, muitas cooperativas relataram passar por dificuldades semelhantes no processo de criação e operação dos seus modelos. “Esse fato deixou claro quais as ações podemos dar prioridade, em conjunto, para consolidar e fortalecer o modelo de GD compartilhada por meio de cooperativas no Brasil.”, relatou Kathlen Schneider.

O encontro também serviu para compartilhar soluções. “O que alguma cooperativa apresentou como sendo uma grande dificuldade, outra já tinha encontrado alguma solução para essa mesma dificuldade relatada. Sendo assim, percebeu-se o grande potencial em conectar essas cooperativas, fortalecendo-as ao trabalharem em conjunto.”, explicou Kathlen Schneider.

As apresentações
– Abertura e boas-vindas – por Mauro Passos (IDEAL) e Kathlen Schneider (Fotovoltaica-UFSC/IDEAL e organizadora do evento)
– O cooperativismo no mundo e na Alemanha – por Camila Japp (DGRV e organizadora do evento)
– Caminhos e desafios para o cooperativismo de Geração Distribuída – por Marco Morato (OCB e organizador do evento)
– Cooperativa Brasileira de Energia Renovável (COOBER) – A primeira cooperativa de GD compartilhada do Brasil – Fonte: Solar Fotovoltaica – Localizada em Paragominas-PA – por Alan Melo (cooperado fundador da COOBER)
– Cooperativa Sustentável de Energias Renováveis (Cooper Sustentável) – Cooperativa de GD compartilhada – Fonte: Solar Fotovoltaica – Com uma pequena usina em Arcos-MG e outra em São José-SC – por Alex Lang (cooperado fundador da Cooper Sustentável)
– Cooperativa de Consumo de Energia (Enercred) – Cooperativa de GD compartilhada – Fonte: Solar Fotovoltaica – Localizada em Pedralva-MG – por José Otávio Bustamante (CEO da Enercred)
– Cooperativa de Geração Compartilhada (Compartsol) – Cooperativa de GD compartilhada – Fonte: Solar Fotovoltaica – Localizada em Araçoiaba da Serra-SP – por Guilherme Susteras (Diretor-Presidente da Compartsol)
– Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus) – Cooperativa Rural que adotou o sistema de GD, de fonte solar fotovoltaica, para gerar energia e compensar na fatura de 28 unidades consumidoras de estabelecimentos da própria Coopercitrus que estão espalhados por São Paulo. Localizada em Bebedouros-SP – por Diego Branco (coordenador de energia fotovoltaica da Coopercitrus)
– Cooperativa de Geração Compartilhada (Cogecom) – Cooperativa de GD compartilhada – Fonte: Termelétrica de Resíduos Florestais – Localizada em Carambeí-PR – por Roberto Corrêa (Presidente da Cogecom)

Evento “Conexão de Cooperativas de Geração Distribuída” será realizado dia 7/06 em Florianópolis e terá transmissão pela internet

Promover a troca de experiências é objetivo do evento “Conexão de Cooperativas de Geração Distribuída”, que será realizado no dia 07 de junho, a partir das 9h, no Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (Fotovoltaica-UFSC), localizado no Sapiens Parque, em Florianópolis (SC). Os interessados podem participar presencialmente ou por meio do Webinar (transmissão pela internet).

Desde 2015, com a Resolução Normativa nº 687/2015 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), indivíduos podem se unir para gerar sua própria energia por meio de fontes renováveis. “Uma das formas de realizar essa geração de energia em grupo é por meio do cooperativismo, que tem como conceito ‘O que um não consegue sozinho, podemos conseguir juntos’”, explicou Kathlen Schneider, diretora do Instituto IDEAL, pesquisadora do Fotovoltaica-UFSC e uma das organizadoras do evento.

Desde a regulamentação da norma foram criadas oito cooperativas de geração distribuída compartilhada no Brasil, sendo que seis estarão presentes no evento. “Ainda existem muitas dúvidas de como viabilizar este modelo de geração compartilhada. No evento será a primeira vez que representantes dessas iniciativas pioneiras nacionais se reunirão para uma troca de experiências. Será uma grande oportunidade de conhecermos mais sobre esse modelo democrático de geração de energia para que possamos torná-lo cada vez mais e mais uma realidade aqui no Brasil”, afirmou Kathlen Schneider.

O evento é promovido pelo Instituto IDEAL, pelo Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (Fotovoltaica-UFSC) e pela Confederação Alemã de Cooperativas (DGRV). Conta com o apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

PROGRAMAÇÃO
9:00 – Boas-vindas + Cooperativas de Geração Distribuída Compartilhada: O Contexto
Brasileiro (Mauro Passos e Kathlen Schneider – Instituto IDEAL / Fotovoltaica-UFSC)
9:05 – Caminhos e desafios para o cooperativismo de Geração Distribuída (Marco Morato – OCB)
9:10 – O cooperativismo no mundo e na Alemanha – cooperativas de geração de energia como principais atores da transformação energética (Camila Japp – DGRV)
9:15 – Cooperativa Brasileira de Energia Renovável – COOBER (Alan Melo)
9:25 – Cooperativa Sustentável de Energias Renováveis – Cooper Sustentável (Alex Lang)
9:35 – Cooperativa de Consumo de Energia – Enercred (José Otávio Bustamante)
9:45 – Cooperativa de Geração Compartilhada – Compartsol (Alexandre Bueno)
9:55 – Coopercitrus – Cooperativa de Produtores Rurais (Diego Branco)
10:05 – Cooperativa de Geração Compartilhada – Cogecom (Roberto Corrêa)
10:15 – Perguntas e respostas abertas para o público presente e participantes online
10:30 – Encerramento do Webinar

COMO PARTICIPAR

Pela Internet
Acesse o canal do FOTOVOLTAICA-UFSC clicando aqui.

Presencialmente
Faça a inscrição clicando aqui.

Fórum GD – Região Sul

O Fórum Regional de Geração Distribuída (Fórum GD) Região Sul será realizado em Florianópolis (SC) nos dias 05 e 06 de junho, no Hotel Majestic. O evento tem como objetivo reunir toda a cadeia produtiva do setor dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e debater os melhores rumos da Geração Distribuída para os próximos anos na região.

Mais de 70 especialistas na área participarão dos debates. O evento é organizado é promovido pela Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) e organizado e realizado pelo Grupo FRG Mídias & Eventos.

O Instituto IDEAL apoia o Fórum GD. E também participará debatendo dois temas: Projeto Municípios Solares, com Mauro Passos, presidente do Instituto; e Cooperativas Solares, com Kathlen Schneider, diretora do Instituto e pesquisadora do Fotovoltaica-UFSC.

Confira os valores das inscrições:
1º LOTE – R$ 490,00 até dia 20 de março de 2019
2º LOTE – R$ 690,00 até 20 de abril de 2019
3º LOTE – R$ 890,00 até dia 20 de maio de 2019

Para mais informações e para fazer as inscrições, acesse o site do evento: www.forumgdsul.com.br.

IDEAL apresenta projetos no 3º Congresso Brasileiro de GD

O Instituto IDEAL apresentou três de seus projetos no 3º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída (CBGD), realizado nos dias 24 e 25 de outubro, em Fortaleza, no Ceará. Para o presidente do Instituto, Mauro Passos, o encontro foi importante para mostrar o trabalho que está sendo realizado e trocar experiências. “Tivemos a oportunidade de mostrar os nossos projetos na área de energia solar, um tema tão importante e atual. Da nossa parte, um dos destaques foi o projeto Municípios Solares”, afirmou.

O projeto, realizado em parceria com a Federação Catarinense de Municípios (FECAM) e com o apoio da Quantum Engenharia, tem por objetivo mostrar a viabilidade de as cidades investirem em energia solar. “Os municípios vão obter economia a médio prazo no consumo de energia e, além disso, estarão investindo em uma tecnologia sustentável, contribuindo com a sustentabilidade do planeta”, explicou Mauro Passos.

A primeira parte do projeto, que está sendo realizada neste ano, são encontros nas regiões de Santa Catarina para apresentar a ideia. O passe seguinte será a realização de estudos de viabilidade.

Além do presidente Mauro Passos, a consultora Taynara Reisner Mighelão participou do congresso na mesa “Disseminação de informação e conhecimento: projetos de incentivo ao uso de energia solar FV”. Ela fez um resumo das principais iniciativas do IDEAL, como o estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída FV – edição 2018”.

Elaborado em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha Rio de Janeiro (AHK-RJ), o estudo está na sua quinta edição. “Estamos apresentando o estudo em diversos eventos. É uma forma de disseminar conhecimento sobre energia fotovoltaica, que é um dos objetivos do IDEAL. Tenho percebido que os dados estão se tornando uma referência na área”, avaliou Taynara.

Entre os resultados do estudo está a comprovação da diminuição dos preços dos sistemas fotovoltaicos. Para equipamentos de até 5kWp, por exemplo, o valor caiu de R$7,51/Wp em 2016 para R$6,29 kWp em 2017. A consultora também destacou o amadurecimento do setor. “Do total das empresas pesquisadas, 31% já possuem de 3 a 5 anos de atuação”.

Outro projeto apresentado foi o Selo Solar, um certificado entregue para residências, comércios, indústrias, poder público e organizações sociais que produzam sua própria energia usando como fonte o sol. O IDEAL já entregou 157 certificações, que tem o apoio do WWF-Brasil. Após uma minuciosa avaliação administrativa e financeira da iniciativa, o IDEAL retoma o processo de certificação a partir de 01/11/18.

IDEAL na Intersolar South America: Simulador de Cooperativas Solares e estudo do mercado fotovoltaico brasileiro (inglês)

O Instituto IDEAL participou de dois lançamentos na Intersolar South America 2018, que ocorreu entre os dias 28 e 30 de agosto, em São Paulo. Junto com o Grupo Fotovoltaica–UFSC, disponibilizou o Simulador de Cooperativas de Energia Solar. E, em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha Rio de Janeiro (AHK-RJ), apresentou a versão em inglês do estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída FV – edição 2018”.

O presidente do Instituo IDEAL, Mauro Passos, destacou que a Intersolar contou com um grande público interessado. “Na minha avaliação, a novidade foi o debate sobre o cooperativismo para geração de energia solar. O simulador será uma grande ferramenta para ajudar os interessados em formar uma cooperativa solar”, afirma.

O Simulador de Cooperativas de Energia, lançado no dia 29/08, é um aplicativo digital para facilitar o planejamento de uma cooperativa de geração distribuída. A ferramenta calcula o tamanho de um sistema fotovoltaico (FV) para suprir a demanda consumida pelos cooperados e cooperadas, os custos para manter a cooperativa e a economia esperada para cada participante.

O aplicativo foi criado com o apoio da Organização Brasileira das Cooperativas (OCB), da Confederação Alemã de Cooperativas (DGRV) e da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

O lançamento foi feito pela pesquisadora do Grupo Fotovoltaica-UFSC/IDEAL Kathlen Schneider durante o painel “A cooperativa solar e o projeto solar comunitário no Brasil”. A abertura foi realizada pelo professor Ricardo Rüther, coordenador do Grupo e diretor do IDEAL.

Outro destaque do IDEAL na Intersolar South America foi o lançamento da versão em inglês da edição  2018 do estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída FV” também no dia 29. Durante o lançamento, que integrou o seminário “O mercado FV doméstico brasileiro: desafios e restrições”, a consultora do programa América do Sol Taynara Mighelão apresentou os principais resultados. Os patrocinadores do estudo edição 2018 são Engie Solar e Intersolar South America

Na tarde do mesmo dia, durante a feira, que foi aberta ao público, no espaço Innovation & Presentation Stage, Taynara Mighelão fez uma palestra com o tema “Qualidade nas instalações FV: Certificações e desafios no Brasil”.

As versões em português e inglês do estudo podem ser acessadas clicando aqui.

Projeto será apresentado em 10 cidades catarinenses

O projeto Municípios Solares, que tem o objetivo de promover a instalação de usinas fotovoltaicas (FV) nas cidades de Santa Catarina, definiu um calendário de encontros para apresentar o tema. O primeiro será realizado em Blumenau, dia 21/08 (terça-feira), às 8h30. No mesmo dia, mas a partir das 14 horas, o debate será em Itajaí.

O projeto Municípios Solares é uma iniciativa do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas da América Latina (IDEAL) com o apoio da Federação Catarinense de Municípios (FECAM) e Quantum Engenharia. Serão 10 encontros que contemplarão todas as regiões do Estado (veja na tabela abaixo datas, locais e horários). Os eventos, direcionados a prefeitos, vereadores, secretários e trabalhadores das prefeituras, serão realizados em associações regionais de municípios.

O objetivo dos encontros é mostrar a importância e a viabilidade de investir na energia solar nas cidades. “Os prefeitos estarão tirando despesas do município e incorporando um equipamento ao patrimônio público. Fazendo uma conta preliminar, pensamos que o custo de instalação vai ser muito próximo das despesas de energia. Ou seja, estarão agregando patrimônio ao município sem onerá-lo”, afirmou Mauro Passos, presidente do IDEAL.

Passo seguinte, as prefeituras interessadas deverão procurar a FECAM para dar início aos estudos e definir custos e locais de instalação da usina solar.

CIDADE LOCAL DATA HORÁRIO
Blumenau AMMVI 21/08/18
(terça-feira)
8h30 às 11h30
Itajaí (AMFRI) 21/08/18
(terça-feira)
14h às 17h
Joinville (AMUNESC) 22/08/18
(quarta-feira)
14 às 17h
Araranguá (AMESC) 23/08/18 (quinta-feira) 14h às 17h
Rio do Sul (AMAVI) 04/09/18
(terça-feira)
14h às 17h
Lages (AMURES) 05/09/18
(quarta- feira)
8h30 às 11h30
Florianópolis (GRANFPOLIS) 06/09/18
(quinta-feira)
14h às 17h
São Miguel do Oeste (AMEOSC) 25/09/18
(terça-feira)
14h às 17h
Xanxerê (AMAI) 26/09/18
(quarta-feira)
14h às 17h
Videira (AMARP) 27/09/18
(quinta-feira)
14h às 17h

IDEAL e Fecam firmam cooperação no projeto Municípios Solares

Diminuir a conta de luz ao investir em energia solar – uma fonte limpa que tem ganhado importância no mundo – é o objetivo do projeto Municípios Solares, uma iniciativa do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas da América Latina (IDEAL) com o apoio da Federação Catarinense de Municípios (FECAM). Na quarta-feira (08/08), às 11 horas, foi assinado um termo de cooperação entre as instituições durante a Assembleia de Prefeitos e Prefeitas na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc).

O documento foi assinado pelo presidente do IDEAL, Mauro Passos, pelo presidente da FECAM e prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, e pela presidenta da Escola de Gestão Pública Municipal (Egem) e prefeita de Vargen, Milena Andersen Lopes Becher. Nos próximos meses, ocorrerão encontros em diferentes regiões do Estado para apresentar a ideia. Assim que definidos, os locais e as datas serão amplamente divulgados nos nossos canais de comunicação. O projeto também conta com o apoio da Quantum Engenharia.

Mauro Passos acredita que o Municípios Solares tem tudo para dar certo. “Os prefeitos estarão tirando despesas do município e incorporando um equipamento ao patrimônio público. Fazendo uma conta preliminar, pensamos que o custo de instalação vai ser muito próximo das despesas de energia. Ou seja, estarão agregando patrimônio ao município sem onerá-lo”, afirmou Passos.

A ideia inicial surgiu em Imbituba, no litoral Sul de Santa Catarina. Em 2017, Mauro Passos sugeriu ao prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior que fossem instalados painéis solares nos telhados de um colégio que passava por uma reforma. Como o local é amplo e possui uma ótima insolação, comportaria um equipamento que pudesse produzir grande parte da energia do município e não apenas da escola. O projeto está em fase de estudos.

A FECAM passou a apoiar o projeto neste ano, após o Congresso de Prefeitos 2018. Em fase de reposicionamento estratégico, a Federação está buscando cumprir seu papel social e de apoio aos municípios por intermédio de dois eixos de ação: gestão eficiente e cidades inteligentes. “Após o nosso grande evento estadual, a entidade se desafia a estabelecer ações concretas. O objetivo é ajudar a melhorar a gestão pública municipal e a difundir metodologias inteligentes que auxiliem os municípios na qualificação de seus processos internos e também na construção de cidades que acompanhem as tendências de inovação em benefício da população. É neste contexto que apoiamos o projeto Municípios Solares”, afirma Rui Braun, diretor executivo da FECAM.

A primeira fase do projeto é mostrar a importância e a viabilidade de investir na energia solar. Inicialmente, serão realizados encontros regionais no Estado. Passo seguinte, as prefeituras interessadas deverão procurar o Instituto IDEAL e a FECAM para dar início aos estudos e definir custos e locais de instalação da usina solar. “É importante frisar que os painéis solares podem ser instalados na cobertura de uma escola, de um ginásio, de áreas esportivas, do prédio da prefeitura ou até mesmo em um terreno baldio. Todas as cidades podem ter uma usina solar. E é justamente o que buscamos com este projeto”, concluiu Passos.

Presidente do IDEAL entrega Selo Solar a escola estadual do RS

O presidente do IDEAL, Mauro Passos, entregou o Selo Solar à Escola Estadual de Ensino Médio José Luchese, de Lagoa Bonita do Sul (RS), na última quarta-feira (21/02), em cerimônia no Palácio Piratini, em Porto Alegre, com a presença, entre outras autoridades, do governador do Estado, José Ivo Sartori e do Secretário Estadual de Educação, Ronald Krummenauer. A escola está localizada na região Centro Serra do Vale do Rio Pardo e é a primeira escola pública do Brasil a receber a certificação. Lá foram instalados 25 painéis solares que produzem, em média, 80% da necessidade mensal da instituição de ensino. “A sensação que tenho em um evento como este é de que a semente foi plantada e a ideia está incorporada”, disse Passos referindo-se à implementação da energia solar fotovoltaica.

A aquisição do sistema foi possível graças aos programas da Japan Tobacco International (JTI) chamados “Nossas Comunidades Rurais” e “Alcançando a Redução do Trabalho Infantil pelo suporte à Educação (ARISE)” por meio do programa do Governo do Estado “Escola Melhor: Sociedade Melhor”. O ARISE é desenvolvido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), pela ONG Winrock Internacional (WI) e pela JTI, visando contribuir para a erradicação do trabalho infantil nas lavouras de tabaco da região em que atua. Com a economia na conta da luz foi possível contratar uma professora para atender permanentemente os alunos em oficinas de música que acontecem no contraturno escolar.

O Selo Solar é uma iniciativa do Instituto IDEAL com apoio do WWF-Brasil e Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da GIZ e KfW.

Seminário Energia + Limpa: abertura terá especialistas internacionais

O primeiro dia da 8ª edição do Seminário Energia + Limpa, 7 de junho, contará com dois especialistas em renováveis e mobilidade sustentável: Gualter Crisóstomo, Diretor de Sustentabilidade Organizacional no CeiiA e Alfonso Blanco Bonilla, secretário-executivo da Organização Latino-Americana de Enegia (OLADE). Uma iniciativa do Instituto IDEAL, o Seminário será realizado na FIESC, nos dias 7 e 8 de junho e culmina em visita técnica ao Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (Fotovoltaica/UFSC) no dia 9 de junho. Há possibilidade de se deslocar até o local a bordo do primeiro ônibus elétrico movido a energia solar do país. Como em todas as edições, as atividades são gratuitas, com capacidade limitada.

O CeiiA é um Centro de Engenharia e Inovação orientado para o desenvolvimento de produtos e sistemas nas indústrias da mobilidade, aeronáutica e offshore. Está presente em seis países e, atualmente, é líder e entidade de referência nas principais iniciativas e fóruns europeus de mobilidade inteligente. Gualter é diretor do CeiiA, locado em Lisboa, e tendo sido responsável por atividades de dinamização e monitoramento da estratégia portuguesa associada à mobilidade sustentável, irá trazer este tema para o debate aqui em Florianópolis. A palestra “Estratégia Portuguesa para a Mobilidade Sustentável”, será no dia 07/6, às 20 horas.

Antes de Gualter, falará Alfonso Blanco Bonilla, da OLADE, que assumiu a organização em janeiro deste ano e tem ampla experiência na América Latina e Caribe como especialista em Energia e Meio Ambiente, prestando assessoria a governos em temas regulatórios, de política energética, e de formulação, avaliação e financiamento a projetos desta natureza. Alfonso apresentará um panorama latino-americano para a energia sustentável no primeiro dia do Seminário, às 20 horas. A palestra será em espanhol.

As inscrições ocorrem no dia 07/6, a partir das 18 horas, no hall da FIESC. A capacidade do auditório é de 387 lugares.


Segundo dia terá paineis sobre mobilidade elétrica e geração distribuída

A apresentação dos resultados preliminares da 4ª edição do estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica – 2017” abre os trabalhos do dia 8/6 na FIESC, às 9h30. Philipp Hahn, Diretor Responsável para Energias Renováveis e Eficiência Energética na Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha no Rio de Janeiro (AHK-RJ) e Taynara Mighelão, consultora do programa América do Sol, realizarão a palestra conjuntamente apontando dados comparados do mercado FV no Brasil.

Dando sequencia às atividades, Marco Aurélio Gianesini, Chefe da Divisão de Eficiência Energética, Pesquisa e Desenvolvimento da CELESC e Nelson Ronnie dos Santos, Superintendente do BRDE em SC, apresentam dois cases: Bônus Fotovoltaico e Financiamento para Projetos de Energia Limpa, respectivamente.

O primeiro painel da manhã ‘Energias nas Cidades’ ocorre a partir das 11 horas e reúne representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Engie Energia e Quantum Engenharia. Marco Morato de Oliveira, da OCB, falará a respeito da primeira cooperativa de energia solar, instalada recentemente no Pará. A Engie Energia abordará o tema ‘Comunidades Solares’ e Patrício Pavez, da Quantum Engenharia, apresentará cases inovadores em energia solar FV. A mediação da mesa é da jornalista Alessandra da Mota Mathyas, do WWF-Brasil.

À tarde, a discussão é focada em mobilidade elétrica urbana e contará com as participações de: Margaret Groff (ex-Itaipu Binacional), Cesare Quinteiro Pica, Diretor do Centro de Energia Sustentável da Fundação CERTI; Mirian Gonçalves, presidenta do Instituto Direito e Democracia e criadora do Projeto Curitiba Ecoelétrico, e o estudante Arthur Bianchini, do projeto Ampera Racing. A moderação é do professor Ricardo Rüther, diretor do IDEAL, coordenador do grupo Fotovoltaica-UFSC e idealizador do primeiro ônibus elétrico movido à energia solar do país – o que confere identidade visual ao 8° Seminário Energia + Limpa. Durante todo o dia, o ônibus estará estacionado em frente à FIESC aberto à visitação.

O encerramento na FIESC fica a cargo do presidente do IDEAL, Mauro Passos, com previsão de encerramento às 17h30. Nos dois dias, o participante ainda poderá visitar exposições temáticas e carros elétricos, incluído um veículo de competição do grupo Ampera Racing.

O Seminário encerra no dia 9/6, com dois horários disponíveis para visitas técnicas: 10h30 e 13h30. Haverá transporte de ônibus elétrico da UFSC ao Sapiens Park, na Cachoeira do Bom Jesus (Florianópolis), onde está localizado o Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar. Os horários de saída e retorno do ônibus serão divulgados durante o Seminário na FIESC. As inscrições para a vista e para os deslocamentos de ônibus ocorreram no dia 08/6, com staff exclusivamente dedicado a esta finalidade. O limite por viagem são 35 pessoas.

O 8° Seminário Energia + Limpa tem o apoio da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina, Grupo Fotovoltaica-UFSC, WWF-Brasil e CELESC, além do patrocínio da Engie Energia, IESS Ideal Estudos e Soluções Solares, BRDE, Clemar Engenharia, Fockink, Quantum Engenharia e WEG.

Seminário: programação preliminar está on line

Está on line a programação preliminar do 8° Seminário Energia + Limpa, um evento gratuito aberto ao público, que será realizado pelo Instituto IDEAL nos dias 7, 8 e 9 de junho, em Florianópolis, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina, Grupo Fotovoltaica-UFSC, WWF-Brasil e CELESC, além do patrocínio da Engie Energia e IESS Ideal Estudos e Soluções Solares. Para esta 8ª edição, renovamos ‘nosso olhar para o futuro’, parafraseando o presidente e fundador do IDEAL, Mauro Passos, em seu blog De Olho no Futuro.

Em 2017, pela primeira vez, teremos dois dias de evento na FIESC e outro de visita técnica ao Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC. ‘Energia e Mobilidade do Futuro’ tem sido o norte a nos guiar na preparação desta edição.

Entre outros especialistas, está confirmada a participação de Mirian Gonçalves, presidenta do “Instituto Direito e Democracia” e idealizadora do projeto “Curitiba Eco Elétrico”, além da Board Advisor da iCities, Margaret Mussoi L. Groff, realizadora de diversos projetos na área de mobilidade elétrica na Itaipu Binacional.

Também serão lançados os resultados preliminares do estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica” – edição 2017, uma iniciativa do Instituto IDEAL e AHK-RJ, e apresentado o case de sucesso “Bônus Fotovoltaico”, um programa da CELESC Distribuição, de fomento à instalação de 1.000 telhados solares no estado.

Marco Morato de Oliveira, da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), apresentará, entre outros pontos, a experiência de criação da primeira cooperativa de energia solar fotovoltaica do Brasil, localizada no estado do Pará. Rodolfo Pinto, da Engie Energia, abordará a iniciativa das comunidades solares.

Confirme sua participação no evento do Facebook, acompanhe as novidades e facilite seu credenciamento no primeiro dia do evento.